segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Hittler reage á indicação de Avatar ao Oscar

Vejam como o líder da Alemanha nazista reagiu à indicação de Avatar ao Oscar: 

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Um filme de FC. Do Quenia.

Depois de Distrito 9, um outro filme africano no gênero: Pumzi, da cineasta Wanuri Kahiu, do Quenia. Uma distopia onde a humanidade vive num subterrâneo porque a superfície  tornou-se inabitável. Muitos vão lembrar de THX 1138 ou de The Logan´s Run, que, na década de 70 abordarma o tema. Pouco a pouco os países ditos subdesenvolvidos vão se libertando do complexo de vira-lata ousam pisar num terreno que era só pisado por europeus ou americanos, como é o caso da FC. Será que é bom? Vejam o trailer e tirem suas conclusões:


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Uma Sombra do Passado


Após anos de enrolação, nos quais Frodo usufruiu muito da calma e tranquilidade do Condado, Gandalf retorna. Quando o mago partiu, Frodo acabara de completar 33 anos. Quando ele volta, o jovem Bolseiro chegava aos 50!

Gandalf explica a história do anel para Frodo, de como ele foi parar na mão de Gollum e, depois, na de Bilbo. E joga o anel no fogo para mostrar a inscrição que prova que esse é o Um Anel:
Um Anel para todos governar, Um Anel para encontrá-los
Um Anel para todos trazer e na escuridão aprisioná-lo

Então Frodo é incumbido de uma missão pelo ancião: partir do Condado e levar o anel para Valfenda (Rivendel no original) , morada dos elfos. Só que ele não irá sozinho. Sam, seu jardineiro que espionava tudo foi pego por Gandalf e também recebe uma ordem: acompanhar seu mestre nessa dura jornada.

Se o capítulo anterior Tolkien se preocupa em dar cor aos Hobbits, nesse, o autor pretende inseri-los na imensa história da Terramédia. Sam e Gollum aparecem pela primeira vez e a jornada de Frodo está prestes a começar. Aos poucos o Um Anel do poder começa a mostrar sua verdadeira face e ainda causará muitos transtornos aos pequeninos.

Quem quiser aproveitar, no Submarino os três filmes estão em promoção com o Um Anel de brinde. Confira clicando aqui.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Estamos lendo: O Ladrão de Raios

Comecei a ler O Ladrão de Raios, de Rick Riordan. Este é o primeiro livro da série Percy Jackson e os Olimpianos, que já tem três títulos publicados no Brasil pela Editora Intrínseca.

Nosso colaborador Cadorno Teles leu o livro há tempos e fez uma resenha para o Homem Nerd. Confira uma trecho abaixo (ou clique aqui para lê-la integralmente):

Sinopse: Um jovem de 12 anos, indisciplinado, disléxico e hiper-ativo, de repente começa a ser perseguido por seres mitológicos. É quando ele descobre que é filho de Poseidon, o deus do mar, e terá a difícil missão de barrar um confronto entre seu pai, Hades e Zeus.

Há muita originalidade na narrativa, para compensar o que foi pego “emprestado”. A aprendizagem que os jovens semideuses segue a mesma temática das escolas gregas – sendo o uso da mitologia o que provavelmente atrairá leitores de todas as idades (a guerra dos deuses contra os Titãs é um bom exemplo da fidelidade que Rick utiliza). A personalidade dos filhos dos deuses seguir a de seu progenitor e a missão do protagonista em salvar o mundo da ruína são pontos positivos na série.

Escolhi esse trecho da resenha do Cadorno por refletir muito o que penso sobre a obra até agora: muita coisa parecida com sucessos como Harry Potter, mas também muita originalidade – afinal, Riordan consegue planejar muito bem séries, como podemos ver com The 39 Clues.

Mas, confesso, a tradução deste livro me incomoda: há diversos vícios da língua inglesa que continuam no texto, quando precisavam ser eliminados. Edição feita às pressas, talvez, mas esse problema também pode ser encontrado em outros títulos da Intrínseca (o que me faz acreditar que é uma definição editorial deles não retrabalhar o texto traduzido). Enfim, essas são considerações de quem trabalha com livro. ;)

Os meus comentários não vão parar por aqui, já que logo mais (IMDb diz 12 de fevereiro) o filme baseado na obra estreia em salas de cinema brasileiras. Aguardem!