quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Já vimos: Quase Irmãos

O novo filme de Will Ferrell – já que ele interpreta o personagem principal, produz e assina o roteiro – traz a marca de Judd Apatow. Como é de se esperar, muitas piadas pesadas e escatológicas testam os limites em Quase Irmãos. Os fãs podem esperar muitas risadas.
Outra característica marcante da produtora Apatow são as participações especiais dos amigos. Não são muitas, mas estão lá.
A resenha completa estará no Homem Nerd na semana da estréias, agendada para 3 de outubro.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Já vimos: Ensaio sobre a Cegueira

Além do diretor Fernando Meirelles e da atriz Alice Braga serem brasileiros, em Ensaio sobre a Cegueira, parte da equipe também é tupiniquim. Com algumas cenas filmadas em São Paulo, a co-produção também foi parar no Uruguai e Canadá.
Tecnicamente o filme é muito bom. Direção, fotografia e som primorosos. A trilha musical executada pela banda Uakti, também brasileira, dá um tempero diferente do que se poderia esperar da musicalidade de um drama tão pesado.
A resenha completa será publicada na semana de estréia, que está agendada para 12 de setembro.

sábado, 23 de agosto de 2008

Nós lemos: Nerdquest




Lemos recentemente o ótimo livro Nerdquest, do autor Pedro Vieira. Podemos dizer que trata-se um ótimo livro, para todo o tipo de público mas com nuances que vão agradar mais os nerds mais hardcore. Aguardem resenha para breve no HN.

Atualizado em 28 de agosto: Leia a resenha clicando aqui.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

A mão esquerda da escuridão



A resenha do livro de Ursula K.Le Guin, escrita pelo colaborador Cadorno Teles, começa com uma citação:

"Toda ficção é metáfora. Ficção-científica é metáfora."

Isso é uma verdade, principalmente nesta obra, desde o título. Por que A mão esquerda da escuridão?

Na mitologia judaico cristã, Lucifer é visto como co-criador do Universo, sendo um parceiro e adversário de Deus ao mesmo tempo. Deus seria a Luz sem sombra (o lado direito) e Lúcifer (que significa paradoxalmente Senhor da Luz) representaria a escuridão ("o lado negro da Força"), sendo frequentemente chamado de a mão esquerda da criação.


Partindo desta premissa, A mão Esquerda da Escuridão seria o "avesso do avesso". Reparem que a ação transcorre quase o tempo todo em uma geleira extremamente branca, onde ocorre um conflito entre dois personagens com visões opostas do mundo.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Já vimos: O Procurado

Hoje foi dia de ver O Procurado, baseado em uma HQ. Se o leitor ainda não teve acesso aos quadrinhos originais, espere um pouco para ler: é aconselhável ver o filme primeiro. Desse jeito, pode-se vislumbrar uma fita com boas cenas de ação, mas que não se decide se é realista ou fantástica. O roteiro furado é uma cópia deslavada de Matrix e serve apenas de suporte para tiroteios, lutas, carrões e Angelina Jolie.
Agora, se você já leu as páginas de O Procurado, tente esquecê-las quando (e se) você entrar na sala de cinema. A fidelidade passou longe (e de rosto virado!).
A resenha completa entra no site na quinta-feira.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Já vimos: O Reino Proibido

Hoje assistimos a primeira produção que coloca frente-a-frente Jackie Chan e Jet Li. O filme usa a mesma estrutura de História sem Fim: um nerd que é zoado pelos demais garotos consegue escapar para um universo mágico onde é um herói. A diferença é que, em vez de encontrar Falkor e Atreyu, o protagonista encontra muita porrada.
Um título muito família que com certeza agradará quem conhece um pouco de kung-fu, com vários estilos diferentes sendo apresentados nas ótimas coreografias marciais. A resenha completa você poderá conferir no Homem Nerd na semana da estréia do filme, que por enquanto está marcada para 29 de agosto.

sábado, 9 de agosto de 2008

Nosso dia com David Lynch

Meu dia com David Lynch começou na noite anterior ao dia 7 de agosto. Sonhei que tinha conseguido tirar umas fotos dele e sua família, contanto que eu não publicasse na internet. Depois desse contato de 1º grau no sonho, a animação para o evento na Livraria Cultura era bem grande. Eu e Guilherme chegamos às 9:30 na fila para a palestra e já havia alguns psycho fans alinhados. Um alívio pois naquela altura da fila com certeza conseguiríamos um lugar, além de tudo bem próximo, na platéia.

Após algumas horinhas de espera chega um organizador e avisa que provavelmente quem optasse pela palestra ficaria sem autógrafo devido à fila que se formaria com quem ficasse de fora do auditório. Como não sou particularmente fã de autógrafos, escolhi a palestra, mesmo sabendo que ela seria basicamente sobre meditação transcendental.

Depois de conseguirmos nossos lugares na fila D, quase no gargarejo, pudemos aproveitar um Habib’s com a mente tranqüila.

A palestra estava marcada para as 15 horas. 14:30 e uma inexplicável agitação toma conta, vamos pros nossos lugares e rapidamente as cortinas se abrem. E lá estava ele, sentado bem pertinho, não só David Lynch mas também “Gordon Cole” (btw, o sotaque do Cole é natural mesmo). Quase gritei: You remind me today of a small Mexican Chihuahua!! Mais velhinho do que eu imaginava (dois anos mais novo que meu pai mas com aparência de 10 anos mais) e com um ótimo senso de humor.


Reparem na quantidade de café na mesinha em frente.


Lynch respondeu perguntas da platéia por meia hora, suas melhor resposta foi:

- Se você é contra merchandising, por que faz comerciais?

- Pra ganhar dinheiro.

Mas muitas outras pérolas saíram de lá.

Lynch estava acompanhado pelo cantor Donovan, outro adepto da meditação transcendental, que deu uma palhinha de “Hurdy Gurdy”. Neste momento descobrimos de onde Jack Black tira sua inspiração como cantor.

Depois, começou a sessão de autógrafos. Uma fila imensa nos esperava, estávamos pra fora da livraria e apenas uma hora seria destinada aos autógrafos, como fazia questão de insistir a sádica mocinha dos alto-falantes da loja. Mas, eu ficaria mais encafifada se fosse embora pensando: “E se tivesse dado tempo?”.


Um pedaço da fila.


Aos poucos fomos chegando perto e percebemos que estava a maior correria mesmo, uma linha de montagem de assinaturas. A poucos metros, nova batedeira no coração, não queria dar a mão toda suada pra ele!

Na hora de assinar meu exemplar, pausa para um “damn good coffee”, o que acabou atropelando ainda mais a situação. Mas, fiz questão de esticar um aperto de mão e um “thank you”. De volta, além de um aperto de mão firme, recebi um simpático “thank you, cheers!” acompanhado de um sorriso. Isso que eu era a milionésima pessoa a pegar um autógrafo e sua simpatia continuava nas alturas. A fama de mau-humorado e esquisito é pura balela, Lynch é um velhote fofo e mais simpático do que se possa imaginar. “I know Coop...”

video

Um dia inesquecível e que me deixou a um aperto de mão de Michael Jackson, dentre outras celebridades...

“My socks are on fire!”

P.S. Dois arrependimentos: o Donovan, jogado às traças, passou ao nosso lado na fila dos autógrafos, me arrependo de não ter pedido pra tirar uma foto com ele. O segundo foi que na pausa para o café que presenciamos falamos bem baixinho "damn good coffee", deveríamos ter falado bem alto!

Confira o especial sobre David Lynch no Homem Nerd.


Meu autógrafo!

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Olimpíada Nerd


Começaram hoje, oficialmente, os Jogos Olímpicos de Pequim. Durante duas semanas, pessoas do mundo todo se reunirão para disputar quem são os melhores em diversas modalidades esportivas, seara nem um pouco apreciada pela maioria dos nerds.

Mas a imaginação da nossa equipe não tem limites e idealizamos como seria a Olimpíada Nerd.

O primeiro esporte seria o Xadrez, naturalmente. Os russos seriam favoritos, mas os computadores entrariam com uma equipe muito forte, cujo técnico Deep Blue apresenta um histórico de vitórias.

No lugar do tradicional esgrima, teríamos a luta de Sabres de Luz, ao melhor estilo Star Wars. Jedis e Siths duelariam com afinco pela medalha de ouro.

Apesar da maioria dos esportes olímpicos tradicionais estar simulada nos games, o esporte que não poderia faltar é o Winning Eleven, onde brasileiros e argentinos disputariam cabeça a cabeça. Mas essa não seria a única modalidade de futebol, pois japoneses e americanos colocariam seus protótipos para disputar o Futebol de Robôs.

O judô, o tae-kwon-dô, o boxe e a luta greco-romana dariam lugar a campeonatos de Street Fighter e The King of Fighters.

Não há corridas de carros nos jogos tradicionais. Mas não faltaria Need For Speed e Mario Kart para os nerds se pagarem em alta velocidade.

Para encerrar as competições, um campeonato do cardgame Magic.

No lugar das tradicionais medalhes, DVDs seriam os prêmios.

Sugiram mais "esportes" nos comentários.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Arquivo X: Eu quero acreditar

Gostei muito do filme. A imprensa, o Homem Nerd inclusive, não foi muito favorável ao filme. Acho que muito se deve a espectativa. Todos esperavam demais do segundo filme oriundo da série Arquivo X e o filme não era tudo isso.

Depois disso, eu cheguei ao cinema esperando muito pouco do filme. Mas ele é bom pra caramba. Pegou bem o espírito da série, debate fé e descrença contrapondo as duas coisas tanto em Mulder quanto em Scully, além de debater temas atuais como como as células-tronco.

Recomendo a todos que gostavam da série.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Já vimos: Clone Wars

Foi exibida hoje para os veículos de imprensa a nova animação da LucasFilms. Em Star Wars: Clone Wars o novo desafio de Anakin Skywalker é treinar uma rebelde padawan enquanto desempenha arriscadas missões. A união de humor e aventura é muito mais bem-sucedida do que nos últimos longas da franquia. O resultado final parece ser um primeiro passo de uma interessante série animada que se passa "há muito tempo atrás, em uma galáxia bem distante..."
A estréia de Clone Wars será no dia 15/8 e a resenha do Homem Nerd estará no ar em 14/8.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Especial David Lynch


Já está no ar o nosso novíssimo especial, sobre o cineasta, autor e artista plástico David Lynch. Confiram clicando aqui.