segunda-feira, 31 de março de 2008

"Grandes" idéias

O Cadu, criador do Homem Grilo nos brindou com "grandes" idéias dos quadrinhos que poderíamos ter tido o desprazer de ter lido nos anos 90 e 2000. Ainda bem que nunca aconteceram. Confiram:

quinta-feira, 27 de março de 2008

Casal Nerd (8)

Casal nerd na tevê

Ui, atrasada de novo! Desculpa gentê, eu tou de férias e todos os dias parecem domingos (se antes parecessem sábados...).

Me foi pedido para falar sobre o novo nerd, meio que dando continuação a uma das minhas primeiras participações no Homem Nerd, na coluna do leitor. Eu falei sobre The O.C. e o novo nerd.

E qual era o tema? Seth Cohen, o nerd que pegava a mina mais gostosa da escola, se vestia bem... maravilha. Mas aí que o seriado acabou, e não sei se as influências foram tantas assim. No dia-a-dia quem encontra um Seth Cohen? Eu nunca vi um.

Mas dava pra olhar pra esse relacionamente televisiso (Seth e Summer) e ver que eles eram um casal típico nerd – ou seja, a Summer "nerdeou". Por exemplo, uma das diversões deles eram jogar videogame. A outra era assistir filmes japoneses. Mas até aí o seriado num era um primor de qualidade, então desencana.

Agora temos um novo drama cujo personagem principal é nerd: Greek. No caso, o nerd tenta desesperadamente ser aceito como membro de uma fraternidade. Ainda não pude assistir pra ver qualé, mas ouvi dizer que o primeiro episódio foi legal. Como serão os relacionamentos nerds na tv agora? Venho com uma resposta daqui a umas semanas...

Mandem sugestões de casais nerds na tevê para análise (mais profunda que essa, prometo). Podem mandar por comentário ou para nosso e-mail: homemnerd@gmail.com

sábado, 22 de março de 2008

As reprises intermináveis de animês


Já reparou como parece estar passando sempre o mesmo episódio de Naruto exatamente quando você resolve parar para assistir?

Pois é, os canais esgotam totalmente uma fase do desenho até começar a exibir a próxima. E depois que uma segunda fase acaba, volta e reprisa desde o começo, para desespero dos fãs.

Se hoje em dia os otakus podem agradecer a existência de dvds de importadoras e fansubers, no passado a vida não era tão fácil.

Eu, e toda minha geração, adquiri meu gosto por animês com Cavaleiros do Zodíaco, no início da década de 90. Acho que perdi a conta de quantas vezes eu vi aquela primeira fase que passou na Manchete, onde a saga do Santuário era interrompida na batalha entre Seya e a Aiolia. No episódio que dividia a batalha em dois, começavam as reprises.

Ou seja, em um dia você via Pégasus e Leão lutando, no dia seguinte, a cena inicial de Seya e Cassius se degladiando pela armadura (incluindo a passagem antalógica da orelha arrancada). Bons tempos...


quarta-feira, 19 de março de 2008

Casal Nerd (7)

Quem leu todos os posts anteriores deve pensar que eu sou uma louca, que odeia nerds e bla bla bla. Magina, gente, eu simplesmente adoro nerds (apesar de ter meus limites, confesso). Quem leu com atenção percebeu que fiz diversas sugestões de melhorar a qualidade de vida nerd, e, em alguns casos, fiz sugestões pontuais do que poderíamos chamar de makeover.

Então, continuando a questão do makeover, aproveito o espaço para dar dicas de beleza e saúde.

Roupas pretas. Alguém me explica? Eu realmente não entendo.
Claro, um pretinho básico é sempre bem-vindo. Mas o look corvo era pra ter ficado no século XIX, com os românticos tuberculosos, vamos combinar.
Aliás, o back to black no Brasil é ainda mais absurdo, porque, gente, aqui faz calor, é quente, tem verão! Não vou dizer categoricamente que usar roupas pretas em pleno verão faz mal pra saúde (sei lá, vai saber), mas com certeza aumenta a necessidade do uso de desodorantes. Fica a dica de economia.

Não sei se alguém reparou, mas em nenhum momento eu disse "o homem nerd usa roupas pretas". Vou ignorar as mulheres nerds que curtem o visual dark? Claro que não, tanto que não fiz restrições.

Como eu sou nerd, vou indicar uma leitura teórica que, mesmo já tendo quase 20 anos de idade, ainda é superválida: A identidade cultural na pós-modernidade, de Stuart Hall.
Depois de ler esse livro, estará convencido de uma coisa: você não precisa mais se vestir como o estereótipo nerd para ser um.

segunda-feira, 17 de março de 2008

Promoção Editora Objetiva

A editora Objetiva vai sortear exemplares de seus próximos lançamentos policiais no blog Romances Policiais.

Os livros são A mulher marcada, de Hakan Nesser, Morte em Dark Harbor, de Stuar Woods, e Echo Park, de Michael Connelly.

Para participar, clique aqui.

Manifestação contra a pirataria

Você já se deparou com gente argumentando que compra DVDs piratas porque alega que não "vê" retorno dos seus impostos?

Não vou entrar no mérito que um governos de cunho social tem de investir nas classes menos favorecidas e não na classe média abastada. O maior absurdo nessa afirmação é desconsiderar totalmente a indústria cinematográfica.

Quando pagamos para ver um filme que, no mínimo, nos interessa, estamos financiando o mesmo. Independente da indsútria ser "maligna" ou "opressora" ela está lá para satisfazer uma necessidade de lazer das pessoas. Naturalmente, se você quer essa diversão, é preciso pagar por ela. Novamente, não estou aqui discutindo os meios de produção e reprodução que, numa era digital, deveriam ser discutidos, estou apenas analisando a situação a luz do status quo atual.

Quem compra DVD pirata paga mais barato pois os "piratas" não pagam os direitos autorais dos produtores originais. O consumidor pode pensar que está "levando vantagem", entretanto, a longo prazo, vai derrubar a qualidade dos filmes que ele vê. E, a curto prazo tem uma consequência bem mais desastrosa.

Você, decerto, já viu o comercial cujo mote é "quem compra filme pirata financia o crime organizado", certo? Muita gente pode pensar que isso é balela, já que o pirata deve ter baixado da internet e gravado em sua própria casa, certo?

Ledo engano, já foi compravado que há uma verdadeira máfia, que pirateia e distribui filmes entre camelos das grandes cidades. Os filmes vem via China ou Paraguai. Isso já foi tema de diversas reportagens, como esta da Folha.

Ao comprar filmes piratas você financia o crime organizado, destrói a indústria cinematográfica, mas sai "ganhando".

Nós do Homem Nerd somos contra a pirataria, mas somos a favor de uma nova legislação de direito autoral no mundo e novas formas de difusão da informação e cultura. Entretanto, enquanto isso não ocorre, vemos filmes no cinema e compramos DVDs originais. Faça isso você também.

ps: Se ainda assim quiser piratear filmes, dê preferência em baixá-los na internet e não compre de piratas.

sexta-feira, 14 de março de 2008

Finalista mulher do "American Idol" afegão gera polêmica e divide cidadãos do país

Lima Sahar, finalista de Afghan Star, a versão de American Idol da TV do Afeganistão, está criando polêmica entre os cidadãos do país - e justamente por se tratar de uma mulher.

Enquanto os conservadores se sentem ultrajados pelo fato de uma afegã estar fazendo sucesso por cantar em um reality show, os mais jovens afirmam que o destaque de Lima no programa está colaborando para o progresso das mulheres locais.

O conselho clerical conservador chegou a protestar junto ao presidente Hamid Karzai contra Afghan Star e outras séries exibidas na Tolo TV, emissora mais popular do país.

"No momento atual do Afeganistão, não precisamos de uma mulher cantando. Não precisamos de Afghan Star. Necessitamos de uma boa economia, de boa educação. Se Lima Sahar vencer Afghan Star, como ela poderá ajudar os pobres? Essa não é a forma de ajudar o povo", ataca Ali Ahmad Jebra-ali, membro do conselho clerical conservador afegão.

Em sua defesa, Lima Sahar afirma que as mulheres afegãs só conseguirão mais destaque no país se desafiarem os conservadores: "Não há progresso sem sacrifício. Eu fui escolhida pelo voto do povo afegão", disse em entrevista coletiva realizada nesta semana, segundo o USA Today.

Até o sucesso de Lima Sahar, a melhor posição conseguida por uma mulher em Afghan Star foi um quinto lugar, na primeira temporada. Boa parte dos fãs que a apóiam são jovens, como Nematullah Khan, estudante da Universidade de Kandahar, que admira a postura da cantora: "Ela deu um passo à frente, e é corajosa. Vencendo ou não, ela é um bom exemplo para a juventude". A opinião é compartilhada por Shohabidin Mohammed, um dos concorrentes de Lima.

"Os direitos de homens e mulheres são iguais. Não há problemas nisso", afirmou o candidato.

A fórmula de disputa de Afghan Star, que está em sua terceira temporada, é semelhante a de American Idol: os candidatos se apresentam diante de três jurados e são eliminados semanalmente do programa pelo envio de mensagens de texto dos telespectadores. O vencedor do programa ganha um prêmio de cerca de US$5 mil (mais ou menos R$8.500).

Fonte: Séries Etc.

quinta-feira, 13 de março de 2008

Casal Nerd (6)

Atrasos

Tá, na verdade o atraso é meu, né? Em um dia, mas enfim... Sorry, people!

Não vou abordar aqui atrasos do gênero ficar esperando 40 minutos por alguém. Mesmo porque normalmente sou eu a atrasada. Mas hoje estava lembrando o atraso de vida que é esperar um homem nerd chegar na mulher nerd.

Meodeoooos! O que poderiam ser dias se transformam em meses de espera. Quase sempre, no aniversário de um ano de namoro, o casal nerd poderia estar comemorando um ano e meio. É um tempo i-n-t-e-r-m-i-n-á-v-e-l.

Fica a dica para vocês, homem nerds de plantão: tomem coragem e ajam! Chega de esperar e atrasar algo que pode ser o máximo... ou não, mas aí pelo menos você já fica sabendo logo e não perde mais o seu tempo.

domingo, 9 de março de 2008

Especial Mulheres Nerds

Ontem foi o dia Internacional da Mulher. Em comemoração a isso, durante todo o mês de março o Homem Nerd falará sobre mulheres notáveis no mundo nerd. Os primeiros artigos já estão entrando no ar. Confiram clicando aqui.

quarta-feira, 5 de março de 2008

Casal Nerd (5)

A moda (?!) do homem nerd

Uma das grandes características nerds é se vestir mal. Ou se vestir com as mesmas roupas de 7 anos antes, camisetas velhas e esgarçadas, que, com orgulho do dono, não são mais pretas, são cinzas. Tenho arrepios só de pensar.

Claro que existem as exceções: na própria equipe HN tem uma. Mas o padrão é a velha camiseta de alguma banda de metal tamanho GGGGG, que de tão velha fede até mesmo depois de lavada. (Posso dar uma dica para você, querido nerd? Provavelmente seu tamanho de camiseta é M.)

É sério, eu fico realmente triste quando vejo uma cena dessa. Por que eu simplesmente não consigo entender por que, sabe? Por que os nerds precisam fazer isso com eles mesmos? É algum tipo de afirmação social? Não sei... Acho que nunca conseguirei entender.

Só nos façam um favor, sim? Comprem uma camiseta decente, pelo menos, para usá-la quando forem sair com a menina nerd. Ela agradece.

*fiquei de ilustrar o post com fotos, mas não o farei. Seria doloroso demais.

segunda-feira, 3 de março de 2008

7 palavras que você não pode dizer na TV

Ao ver nossos vídeos da semana uma coisa vai te irritar, os "piis" em palavrões que nós obviamente sabemos quais são. Isso acontece porque na TV americana existe 7 palavras que não podem ser ditas ou vão, invariavelmente, ser censuradas com o "pi".

Ainda nos Estados Unidos: é muito comum comediantes gravarem seus stand-ups e venderem como discos normais. Tem até uma categoria do Grammy para isso. E no passado, um cara boca-suja chamado George Carlin gravou um, esperto que era, como todas essas palavras. Ver e ouvir na TV não pode, mas em casa na sua vitrola... e vendeu pra c******.

Chris Rock fez até um episódio do Everbody Hates Chris sobre como ele (e esta peça dos palavrões principalmente) foram sua principal fonte de inspiração pra se tornar comediante.

Abaixo a transcrição desta faixa do LP.


The Seven Words You Can Never Say On Tv

by George Carlin

album:

I love words. I thank you for hearing my words.
I want to tell you something about words that I think is important.
They're my work, they're my play, they're my passion.
Words are all we have, really. We have thoughts but thoughts are fluid.
then we assign a word to a thought and we're stuck with that word for
that thought, so be careful with words. I like to think that the same
words that hurt can heal, it is a matter of how you pick them.
There are some people that are not into all the words.
There are some that would have you not use certain words.
There are 400,000 words in the English language and there are 7
of them you can't say on television. What a ratio that is.
399,993 to 7. They must really be bad. They'd have to be outrageous
to be seperated from a group that large. All of you over here,you 7,
Bad Words. That's what they told us they were, remember?
"That's a bad word!" No bad words, bad thoughts, bad intentions,
and words. You know the 7, don't you, that you can't say on television?
"Shit, Piss, Fuck, Cunt, CockSucker, MotherFucker, and Tits"
Those are the heavy seven. Those are the ones that'll infect your soul,
curve your spine, and keep the country from winning the war.
"Shit, Piss, Fuck, Cunt, CockSucker, MotherFucker, and Tits"
Wow! ...and Tits doesn't even belong on the list. That is such a friendly
sounding word. It sounds like a nickname, right? "Hey, Tits, come here,
man. Hey Tits, meet Toots. Toots, Tits. Tits, Toots." It sounds like a
snack, doesn't it? Yes, I know, it is a snack. I don't mean your sexist
snack. I mean New Nabisco Tits!, and new Cheese Tits, Corn Tits,
Pizza Tits, Sesame Tits, Onion Tits, Tater Tits. "Betcha Can't Eat Just
One." That's true. I usually switch off. But I mean, that word does
not belong on the list. Actually none of the words belong on the list,
but you can understand why some of them are there. I'm not
completely insensetive to people's feelings. I can understand why
some of those words got on the list, like CockSucker and
MotherFucker. Those are heavyweight words. There is a lot going on
there. Besides the literal translation and the emotional feeling.
I mean, they're just busy words. There's a lot of syllables to contend
with. And those Ks, those are agressive sounds. They just jump out at
you like "coCKsuCKer, motherfuCKer. coCKsuCKer, motherfuCKer."
It's like an assualt on you. We mentioned Shit earlier, and 2 of the
other 4-letter Anglo-Saxon words are Piss and Cunt, which go
together of course. A little accedental humor there. The reason that
Piss and Cunt are on the list is because a long time ago, there were
certain ladies that said "Those are the 2 I am not going to say. I
don't mind Fuck and Shit but 'P' and 'C' are out.", which led to such
stupid sentences as "Okay you fuckers, I'm going to tinckle now."
And, of course, the word Fuck. I don't really, well that's more
accedental humor, I don't wanna get into that now because I think
it takes to long. But I do mean that. I think the word Fuck is a very
imprortant word. It is the beginning of life, yet it is a word we use to
hurt one another quite often. People much wiser than I am said,
"I'd rather have my son watch a film with 2 people making love
than 2 people trying to kill one another. I, of course, can agree. It is
a great sentence. I wish I knew who said it first. I agree with that but
I like to take it a step further. I'd like to substitute the word Fuck for
the word Kill in all of those movie cliches we grew up with. "Okay,
Sherrif, we're gonna Fuck you now, but we're gonna Fuck you slow."
So maybe next year I'll have a whole fuckin' ramp on the N word.
I hope so. Those are the 7 you can never say on television, under any
circumstanses. You just cannot say them ever ever ever. Not even
clinically. You cannot weave them in on the panel with Doc, and Ed,
and Johnny. I mean, it is just impossible. Forget tHose 7. They're out.
But there are some 2-way words, those double-meaning words.
Remember the ones you giggled at in sixth grade? "...And the cock
CROWED 3 times" "Hey, tha cock CROWED 3 times. ha ha ha ha. Hey, it's in
the bible. ha ha ha ha. There are some 2-way words, like it is okay for
Kirk Youdi to say "Roberto Clametti has 2 balls on him.", but he can't
say "I think he hurt his balls on that play, Tony. Don't you? He's holding
them. He must've hurt them, by God." and the other 2-way word that
goes with that one is Prik. It's okay if it happens to your finger. You
can prik your finger but don't finger your prik. No,no.

sábado, 1 de março de 2008

Casal Nerd - nota

Queridos nerds,

Peço desculpas porque, na última quarta, não coloquei a atualização semanal do Casal Nerd.
Me explico, e espero que possam entender: eu fiquei muito doente, a semana toda.

Prometo que na próxima quarta eu compenso, com o prometido post sobre as roupas dos nerds.

Abraços!