sexta-feira, 29 de junho de 2007

Começou o Fest Comix

Começa hj o Fest Comix, e eu estarei lá para gastar tudo em quadrinhos. Por falar em gastar dinheiro com HQs, confiram a nova tirinha do HN:

http://www.homemnerd.com/noticia.php?id=1990

terça-feira, 26 de junho de 2007

O Aprendiz 4

Gente, confesso: esse é um dos meus programas preferidos.

É tudo tão emocionamente e, meio que no nível de livros auto-ajuda, acaba rolando várias dicas de negócios lá. Demais.

Além de tudo, o Trump é muito foda. Apesar da maioria dos brasileiros o considerarem um chauvinista (eufemismo para fdp), acho que isso só reflete a nossa tendência a ser legal demais com pessoas que não merecem e se ferrar com isso. Pelo menos é o que acontece comigo.

De qualquer forma, eu já adorei o primeiro episódio dessa temporada. Já na escolha dos times, feita pelos gerentes de projeto que foram indicados pelo Trump, o cara gordinho foi o último a ser escolhido. Isso rende algumas piadas, inclusive ele mesmo falou em off, bem irônico. Achei que ele fosse ser legal, adoro ironia, mas ele só se mostrou babaca depois. Paciência né?

O único que se mostrou até agora com algum caráter foi o Lee, um carinha que não se deixou intimidar pela ameaça de Tarek, o cara do QI e gerente de projeto. Por causa disso acabou indo pra sala de reuniões, mas, claro, o Trump jamais demitiria uma pessoa que fez seu trabalho corretamente e que não teve medo de enfrentar alguém.

Provavelmente passarei aqui pelas terças para comentar mais a respeito do Aprendiz, já que é a última vez que poderei fazer isso.

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Arena Comix e San Diego Comic Con

Acabei de postar a programação do Arena Comix, evento que acontece dentro da 12ª Fest Comix, no Homem Nerd (aqui). A programação tem diversas palestras interessantes, exibições, troca de idéias. Um evento muito legal, sobretudo porque varia um pouco do esquema dos outros Fest Comix que nada mais eram do que uma feira livre de HQs. Agora as pessoas podem ir lá comprar e aproveitar pra torcar uma idéia, conhecer editores, jornalistas e, sobretudo, autores do meio dos quadrinhos.

Nos EUA há diversas feiras como essa, contudo todas são sempre muito maiores, com diversos eventos, palestras, cosplayers, autores autografando seus trabalhas, desenhistas em busca de oportunidades, enfim, muitas coisas. A mais emblemática delas é a San Diego Comic Con, considerada por muitos a maior feira de quadrinhos do mundo (só comparável a de Angouleme, na França). Um dos meus sonhos é um dia poder ir nessa feira, outro é que um dia São Paulo tenha a sua "São Paulo Comic Con". Creio que se esse Arena Comix for um sucesso, estará lançada a pedra fundamental para uma futura SPCC.

Nos vemos lá.

quarta-feira, 20 de junho de 2007

Que saudade do VHS!

É uma pena como as produtoras de DVD não tiveram a capacidade ou não quiseram lançar novamente algumas relíquias do VHS.
Antes, era possível assistir Clerks I (aguardem estréia do Clerks II no circuito e resenha no HN semana quem vem) em uma fitinha alugada em uma locadora medíocre de uma cidade do interior. Agora, nem as ditas super locadoras paulistanas possuem esse ótimo filme disponível porque ele simplesmente não foi relançado em DVD. E não parece um pouco ridículo a continuação de um filme ser lançada e quem não viu a primeira parte simplesmente não conseguir ver? Como esses distribuidores querem que alguém se interesse em ir até o cinema ver um filme X sobre balconistas?
Esse descompasso já era pra ter sido ajustado há tempos. Talvez nunca seja. Que saudade...
E pra eu ver Clerks I, que que eu faço? Pago 80 pilas na versão importada? Cavuco sebos interminavelmente? Baixo? Tento revê-lo na minha mente? O que vocês sugerem?

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Chiclete com Banana


Li ontem o primeiro fásciculo da republicação. Pude concluir que o Angeli era muito mais engraçado nos anos 80 e que aqueles autores tiveram muita coragem de meter as caras publicando revistas daquele gênero.


Seria muito legal se, ao invés de uma republicação, tivessemos uma nova Chiclete com Banana, trazendo novas histórias mescaladas as antigas.


Em breve, um crítica "kantiana" da revista no HN.


segunda-feira, 11 de junho de 2007

Presente para os leitores


Para celebrar o meu aniversário, resolvi escrever três artigos para a coluna Rascunhos Vertebrais. Os temas são estão definidos e estou reunindo material para escrever os artigos. O primeiro artigo será sobre inspiração. Os próximos serão sobre sebos e o preço dos livros. Se sobrar fôlego, pretendo escrever sobre as exposições do Darwin e da Clarice Lispector. Desejem-me sorte nessa empreitada.

terça-feira, 5 de junho de 2007

Dramas cômicos

Eu fui numa cabine de imprensa assistir "Totalmente apaixonados", filme que irei resenhar ainda nesta semana para o Homem Nerd.

Saí de lá pensando sobre dois assuntos:
1. A alteração do gênero que chamamos comédia romântica;
2. A influência desta alteração nos títulos dos filmes.


Sou uma grande fã de comédias românticas, tanto que meus irmãos apelidaram filmes do gênero como filmes-Carla e o nome ficou. Só que nos últimos anos eu cansei da fórmula "e viveram felizes para sempre" e decidi que não gostava mais como antes.

E foi então que eu reparei na mudança no estilo desses filmes.
Antes era sempre sobre uma mulher que conhecia um homem e depois de algumas desventuras ficavam com ele. Havia sempre a noção de alma gêmeas, feitos um para o outro etc.

E agora, ao invés de comédias românticas, entram os filmes que eu estou chamado de dramas cômicos. Talvez o exemplo primordial seja Tudo em família. Neste gênero as personagens são mais próximas da realidade e até mesmo as situações são mais possíveis. Aqui nenhuma prostituta terminaria com um milionário (no máximo com um carinha qualquer, como no caso da Bruna Surfistinha).

E é nesta categoria (drama cômico) que se insere o filme Totalmente Apaixonados. O que torna o nome do filme em português um crime!

Porque, sério, o filme não é sobre pessoas totalmente apaixonadas. O filme é sobre o esforço de dois casais na manutenção do relacionamento deles o que, convenhamos, não precisa necessariamente de paixão, o que torna o título completamente não apropriado, desmerecendo-o.

O título original é bem sem gracinha também: Trust the man (ou men, não sei).

Sei que entrei na questão dos títulos brasileiros, mas eu queria mais comentar a questão específica das comédias românticas.

sábado, 2 de junho de 2007

Bleach



Há muito tempo eu não parava para assistir a um animê. Confesso que tentei com HunterxHunter no Animax e mesmo com One Piece, um dos meus mangás favoritos, no Cartoon. Contudo, o tempo escasso (trabalho/faculdade/Homem Nerd) me impediu de ter horários regulares semanais para sentar na frente da TV e assistir aos animês. Pois bem, amigos meus me recomendaram Bleach, um animê "tipo YuYu Hakushô". Como ele não passa na TV brasileira ainda, recorri aos serviços de um fansuber (nada ilegal, importante frizar).

Já estou no episódio 17 e recomendo a animação. Ela é bem legal, tem momentos de drama, humor, ação e aventura ao melhor estilo... YuYu Hakushô.

Ichigo, o protagonista, como Yusuke, tem uma missão do mundo espiritual, aqui Soul Society, de mandar espíritos ruins para o o seu lugar devido.
Como todo animê, nada é o que parece e a história reserva muitas emoções. Mais alguns dos pontos fortes são os segredos que a trama reserva para o futuro e a maravilhosa trilha sonora.

O único problema é que se tem a sensação de se assistir mais do mesmo. Muito pouco é novo aqui, tudo parece já ter sido explorado antes. No momento atual Ichigo está treinando com um mestre para enfrentar um inimigo muito poderoso (percebem um padrão: Cavaleiros, DBZ, YuYu...).
Acho que estou ficando velho...